Vasectomia

No homem, o responsável direto por engravidar a mulher é o ESPERMATOZÓIDE, um bichinho que parece um girino, com uma cabecinha oval e um rabo grande.

Quem fabrica os espermatozoides são os dois testículos.  E a próstata produz o líquido seminal. Toda a produção de espermatozoides segue por um canal estreito liga o testículo até a próstata. Esse canal é o CANAL DEFERENTE. Os espermatozoides se juntam com o líquido seminal formando o esperma, o qual sai na ejaculação.

A vasectomia consiste então em evitar que os espermatozoides cheguem na próstata. Isso se faz bloqueando os canais deferentes, cortando-os e amarrando suas pontas com fios.

Veja na figura abaixo a anatomia antes e depois da vasectomia:

 

VASECTOMIA

Vasectomia é um procedimento cirúrgico de pequeno porte realizado ambulatorialmente e que consiste na interrupção dos CANAIS DEFERENTES no escroto, impedindo que os espermatozóides deixem os testículos e sejam posteriormente eliminados pela ejaculação. O líquido seminal, que corresponde a 98% do material ejaculado, permanece inalterado.

Nos últimos anos, o número de vasectomias tem aumentado intensamente no Brasil, a exemplo do que ocorre no resto do mundo, por ser o método mais fácil, barato e com a menor probabilidade de complicações dentre todos os existentes para se evitar a gravidez (anticoncepcionais orais (pílula), DIU, preservativos, ligadura de trompas etc). Com a maior facilidade na obtenção das informações, os antigostabus e desconhecimentos a respeito da vasectomia vão sendo gradativamente eliminados. O custo do procedimento é bastante acessível, principalmente se for comparado com o gasto que se tem utilizando preservativos ou a pílula por alguns anos até o momento da menopausa da parceira, e isto com muito mais conforto e confiabilidade. Em relação à ligadura tubária na mulher, o custo representa em torno de 10 vezes menos, com muito menos risco e sem a necessidade de internação. A cirurgia em si é bastante tranquila, durando cerca de 45 minutos, indo o paciente para sua residência logo após o seu término. O retorno ao trabalho acontece, geralmente, em 48 horas após o procedimento nos casos de atividade não muito intensa. Lembrar que deve ser usado algum método para evitar a gravidez até se fazer um exame de espermograma confirmando o sucesso da cirurgia.

CARACTERÍSTICAS DA CIRURGIA

CONTRA-INDICAÇÃO

A dúvida é a principal contra-indicação para a vasectomia devido à dificuldade para voltar a ser fértil, mesmo fazendo a reversão cirúrgica. Deve haver, por parte do casal, a certeza de não querer mais filhos.

SAIBA MAIS SOBRE A VASECTOMIA

  1. INTRODUÇÃO
  2. LEGISLAÇÃO
  3. ANATOMIA
  4. VASECTOMIA PASSO A PASSO
    1. A consulta antes do procedimento
    2. O procedimento
    3. Instruções após o procedimento
    4. Complicações
    5. Segurança da Vasectomia
    6. Reversão

1.INTRODUÇÃO

Quando o casal já tem o número de filhos desejados, a vasectomia é a alternativa mais inteligente como método anticoncepcional, pois o uso de preservativos, a pílula anticoncepcional ou o DIU até a chegada da menopausa do cônjuge, não é a melhor receita em vista da própria saúde da mulher (a pílula é contraindicada após os 35 anos de idade) sem falar no desconforto do uso do preservativo e as trocas periódicas do DIU ou a chance desta provocar infecção.

A vasectomia consiste simplesmente na interrupção de dois canais impedindo a saída dos espermatozoides dos testículos. O retorno ao trabalho se faz em 24 a 48 horas, dependendo da atividade e o resultado final da cirurgia é conferido depois de 60 dias através de um exame de laboratório.

A vasectomia não provoca impotência sexual, não engorda, não provoca câncer e não diminui o prazer sexual. Aliás, o homem fica até mais tranquilo, podendo ter uma melhora no seu desempenho sexual, já que elimina o temor de uma gravidez indesejada. Paralelamente, a parceira que não deseja engravidar de novo também se tranquiliza. O ponto negativo da vasectomia surge a partir do momento em que o paciente ou o casal se arrepende do procedimento. Neste caso, dependendo do tempo decorrido desde a cirurgia, pode haver sua reversão, com taxas razoáveis de fertilização.

2.LEGISLAÇÃO

A lei que regula a cirurgia de vasectomia e ligadura tubária na mulher é a Lei do Planejamento Familiar nº 9263 de 12 de janeiro de 1996 (DOU 15.01.96). Alguns trechos relevantes:

Art.10. Somente é permitida a esterilização voluntária nas seguintes situações:

I-Em homens e mulheres com capacidade civil plena e maiores de 25 anos de idade e, pelo menos, com dois filhos vivos.

II-É vedada a esterilização cirúrgica em mulher durante os períodos de parto ou aborto, exceto nos casos de comprovada necessidade, por cesarianas sucessivas anteriores.

3.ANATOMIA

Os espermatozoides são as células que carregam o código genético e que irão fecundar o óvulo na mulher. Eles são produzidos pelos testículos e são transportados até a uretra por dois canais chamados de Canais Deferentes (um para cada testículo). Na uretra, misturando-se ao líquido espermático serão eliminados na ejaculação.

Externamente, localizamos os Canais Deferentes logo acima de cada testículo. Eles têm uma consistência mais endurecida (aspecto de macarrão cru), o que permite facilmente distingui-los das demais estruturas adjacentes que são todas muito móveis e, assim, com movimentos dos dedos o médico consegue trazer os Canais Deferentes para a superfície deixando-os logo abaixo da pele.

Ao nível da próstata, os espermatozoides se unem ao Líquido Seminal (produzido pela própria próstata e vesículas seminais), o qual tem a função de alimentar os espermatozoides e servir de transporte para os mesmos. A esta mistura damos o nome de ESPERMA.

O esperma ejaculado é composto de aproximadamente 99% de líquido seminal e 1% de espermatozoides. Assim, quando se impede a saída dos espermatozoides pela vasectomia, a quantidade de esperma não se altera, assim como também a cor e o cheiro.

Os espermatozoides continuam a serem produzidos numa velocidade muito menor e, como estão retidos, vão sendo reabsorvidos progressivamente pelo organismo sem causar nenhum problema.

4.A VASECTOMIA PASSO A PASSO

a) A consulta antes do procedimento

Primeiramente, o médico e o candidato à Vasectomia devem se conhecer pessoalmente a fim de verificar se o pretendente está ciente de todos os passos do procedimento ( como é, qual a finalidade, cuidados após o procedimento e, principalmente, verificar se o candidato está convicto da decisão e ciente da dificuldade da reversão). Durante a consulta, serão mostrados os detalhes do procedimento: a anatomia, a cirurgia passo a passo, porque a vasectomia é segura, o que fazer após o procedimento, contraindicações e todos os detalhes necessários para uma decisão consciente. Caso haja dúvidas sobre esta decisão, deve-se postergar o procedimento até que fique bem claro pelo casal o que realmente desejam. Na consulta, o médico perguntará rotineiramente sobre doenças pré-existentes, cirurgias prévias, medicações em uso, alergias, tabagismo etc. Exames pré-operatórios simples são solicitados.

O próximo passo é o exame físico, onde o médico localiza os Canais Deferentes do paciente mostrando-lhe a facilidade de localizá-los. Por fim, recebe uma Declaração onde terá que assinar a confirmação de que está ciente de todas as informações sobre a vasectomia que deverá ser assinado também pelo cônjuge.

Na consulta, deve-se ainda comprovar a idade do candidato a cirurgia, bem como as certidões de nascimento dos filhos. É oferecido ainda a opção de dormir durante a cirurgia através da solicitação da presença de um anestesista.

Estando tudo certo, a cirurgia pode ser marcada. Em casos de planos de saúde, o médico faz a solicitação para que o convênio autorize a cirurgia. Autorizada, pode ser marcada e realizada.

b) O procedimento

O paciente deve chegar no local combinado 30 minutos antes do horário agendado, com a Guia de Autorização do convênio, se for o caso. Não é necessário nenhum preparo prévio, nem jejum, a não ser que o paciente tenha optado por dormir através de sedação aplicada por anestesista. Neste caso, é importante jejum prévio de 6 horas. Solicita-se que o paciente raspe os pelos da região do escroto na área da cirurgia, a qual é indicada na consulta prévia.

Nos casos de cirurgia com anestesia local sem sedação, não é obrigatório estar acompanhado e o paciente pode dirigir após a cirurgia, haja vista não ser utilizada medicação que altere o nível de consciência. Usar cueca confortável (não do tipo samba-canção), nem folgada demais.

Com o paciente deitado na mesa de operações, é realizada a anestesia local apenas na pele que será incisada. O canal deferente é localizado, isolado das veias e artérias e exteriorizado através do corte na pele. A ligadura do canal deferente se faz através de 4 manobras para evitar que o organismo tente regenerar o caminho dos espermatozoides:

# CORTE  do canal deferente e retirada de um segmento de uns 3mm;

# CAUTERIZAÇÃO das pontas do canal deferente que foi cortado, com a intenção de provocar uma cicatrização interna por queimadura que é muito eficiente em obstruir o canal;

# Ligadura das duas pontas dos canais deferentes com FIOINABSORVÍVEL para garantir o fechamento dos canais;

# SEPULTAMENTO, manobra que visa afastar uma extremidade da outra.

Finalizada a 4ª manobra, sutura-se a abertura que foi feita na pele e parte-se para repetir o procedimento no outro testículo. O fio utilizado para costurar a pele é absorvível e cairá espontaneamente após 10 dias. O curativo é realizado, o paciente recebe as instruções finais, receitas, atestados médicos e recebe alta para sua residência.

c) Instruções após o procedimento

CUIDADOS GERAIS: proteger-se contra traumatismos na área genital (batidas, crianças pequenas que vêm ao colo etc).

O Dr. Alexandre Aranha Trigueiro disponibiliza seu telefone celular, disponível 24 horas, para dirimir quaisquer dúvidas que o paciente tenha no período pós-operatório. Caso não seja possível resolver pelo telefone, o paciente vai no consultório ou marca de se encontrar em algum hospital, caso seja em horário noturno ou finais de semana.

d) Complicações

e) Segurança da vasectomia

A vasectomia é o método anticoncepcional mais eficaz entre todos aqueles disponíveis. Estatisticamente ocorre uma falha a cada 2.000 casos, enquanto a pílula anticoncepcional falha 1 vez a cada 50 casos. E, através do exame de esperma que se faz 30 dias depois da cirurgia, descobre-se a eventual falha a tempo para a correção necessária.

É possível se atingir este grau de segurança graças à técnica mundialmente consagrada das 4 manobras obstrutivas sobre os canais deferentes.

f) Reversão

Em torno de 5 a 7% dos homens se arrependem de terem feito a vasectomia e as causas principais são: o deseja simples de ter mais filhos, a separação do casal com a constituição de nova família ou a morte de filho ou esposa.

Sempre muito polêmico, a questão da reversão deve ser abordada sobre dois prismas. A primeira questão é a possibilidade da reversão anatômica, que é a junção dos Canais Deferentes para que os espermatozoides voltem a ser transportados dos testículos até a uretra para então serem ejaculados. Este passo evoluiu muito com os equipamentos de magnificação de imagens (microscópio cirúrgico), novos fios e instrumentos cirúrgicos delicados e treinamento do cirurgião. Quando a reversão é realizada nestas condições, através da microcirurgia, a vasectomia pode ser reversível em 98% dos casos, possibilitando a fertilidade masculina, com elevados índices de sucesso.

A segunda questão é a reversão de fato, ou seja, a obtenção da gestação. Para isso é necessário que haja o retorno dos espermatozoides ao esperma através da cirurgia de reversão e que estes espermatozoides estejam íntegros e aptos para conseguirem migrar e penetrar o óvulo feminino. Os estudos mostraram que quanto mais tempo se passa da vasectomia até a reversão, menor a chance de efetivar uma gestação que é calculada de uma forma geral em 30%. A incapacidade dos espermatozoides acontece por um mecanismo que o próprio organismo masculino ataca os espermatozoides que estavam retidos pela vasectomia prejudicando seu perfeito desempenho mesmo após a reconstituição dos canais deferentes. Normalmente tenta-se a reversão quando a vasectomia ocorreu há menos de 10 anos.

VALORES DA CIRURGIA

O valor da cirurgia varia, dependendo do hospital onde ela será realizada e da presença ou não de um anestesista. Estas duas variáveis são combinadas com o urologista que procederá a cirurgia. Normalmente, o valor é bastante acessível. Ligue para o Dr. Alexandre Aranha Trigueiro e solicite um orçamento.

Em relação à cirurgia de reversão da vasectomia, os valores são ainda bastante elevados, devido ao tempo cirúrgico 4 a 5 vezes mais prolongado do que a vasectomia e por ser considerada uma microcirurgia, a qual exige treinamento e materiais específicos.

EXPERIÊNCIA DO DR. ALEXANDRE ARANHA TRIGUEIRO

O urologista Alexandre Aranha Trigueiro possui bastante experiência na realização tanto da vasectomia quanto da reversão da vasectomia, dispondo de microscópio e dos materiais cirúrgicos delicados e adequados para a confecção de uma cirurgia rápida e bem sucedida, além da eliminação quase que completa da ocorrência de possíveis complicações.

Etiquetas:, , , , , , , , ,

Autor

Dr. Alexandre Dr. Aranha

Dr. Alexandre Aranha Trigueiro é médico formado pela UFPB em 1997, com pós-graduação em cirurgia geral e urologia, mais de 10 anos consecutivos de experiência e milhares de cirurgias abertas, endoscópicas e laparoscópicas realizadas...

Curriculo

Perguntas e respostas

Fechar

Sua Pergunta foi enviada!

Preencha o formulário a seguir.

Nome *
E-mail *
Site (include http://)
Título *
Pergunte *

Quando o Doutor responder, sua pergunta APARECERÁ PÚBLICA na página de perguntas e respostas.

* Campo requerido